O presidente executivo da Altice Portugal, Alexandre Fonseca, disse esta quinta-feira à Lusa que processo de migração da faixa de 700 MHz da TDT (televisão digital terrestre), essencial para o arranque do 5G, termina em dezembro.

O gestor referiu que o processo de migração da TDT, que tinha sido suspenso devido à pandemia de covid-19, será retomado “no início de agosto”, já que envolve técnicos alemães, pelo que a não restrição de circulação e a existência de ligações aéreas foram fatores que determinaram aquela data.

Já no que respeita ao fim do processo, Alexandre Fonseca, que falava à Lusa no final da apresentação do novo posicionamento e nova campanha da Meo “Liga-te de novo. Liga-te à vida”, disse que, ao contrário do que tinha sido avançado pelo presidente da Anacom, terminará “em dezembro”.

Em 09 de junho, o presidente da Autoridade Nacional de Comunicações (Anacom), João Cadete de Matos, disse no parlamento que a migração da TDT estava prevista que decorresse “até ao mês de novembro”.

“Apenas uma correção ao foi dito no parlamento pelo regulador […], temos uma comunicação escrita do regulador que aceita o calendário que propusemos, que é dezembro”, salientou Alexandre Fonseca.

“O regulador voltou a cair no mesmo erro que tinha no passado, esqueceu-se que a Região Autónoma da Madeira e a dos Açores também são Portugal”, apontou o presidente executivo da dona da Meo. Em Portugal continental, disse, a migração termina em novembro.

No universo de todos os portugueses, “a migração da TDT estará concluída em dezembro”, asseverou.