Cinco trabalhadores da empresa Sicasal, no concelho de Mafra, testaram positivo para a Covid-19 e foram colocados em regime de quarentena, mas a empresa garante que a situação está controlada e mantém a laboração.

Em comunicado, A Sicasal — Indústria e Comércio de Carnes, SA informa ter colocado “cinco colaboradores em regime de quarentena na sequência dos sintomas apresentados” e que levaram à realização de testes para a deteção de Covid-19, os quais acabaram por confirmar tratar-se de “casos positivos”.

O primeiro caso foi diagnosticado no final da semana passada “e, de imediato, foi acionado o plano de contingência em vigor, de acordo com as normas da Direção-Geral da Saúde (DGS)”, esclareceu a empresa localizada em Vila Franca do Rosário, na Malveira, distrito de Lisboa.

À agência Lusa fonte responsável pela comunicação da empresa adiantou que “os trabalhadores que testaram positivo não pertencem à linha de produção” e informou que, além destes, por precaução, foram colocados em quarentena “outros trabalhadores com resultados negativos, mas que tinha contactado com os funcionários validados como positivos”.

No comunicado enviado à Lusa, a Sicasal afirma que “desde a primeira hora mantém o rigor e o controlo face às circunstâncias atuais” e que continua a operar normalmente, dado que “toda a situação está controlada sob forte vigilância sanitária e a ser acompanhada pelo Serviço de Saúde Ocupacional da própria empresa” e pelas autoridades de saúde locais.

A Sicasal é uma indústria de carnes dedicada ao abate e à transformação de carne de suíno, comercializada depois sob a forma de carne fresca e produtos transformados. Conta com 545 trabalhadores, refere o ‘site’ da empresa.

De acordo com o boletim de situação epidemiológica divulgado pela Câmara de Mafra, o concelho registava, até quarta-feira, 220 casos confirmados, dos quais 81 ativos, 129 recuperados e 10 óbitos.