Um rapaz de 11 anos morreu na madrugada desta quinta-feira numa favela do Rio de Janeiro, baleado de modo acidental na cabeça por outra criança da mesma idade, segundo informações divulgadas pela polícia da cidade brasileira.

Segundo as autoridades, a vítima estava fora de casa, no Complexo da Maré, uma zona que concentra várias favelas do Rio de Janeiro, quando foi alvejada por um tiro.

Os parentes da vítima disseram que o tiro foi acidentalmente disparado por outro rapaz de 11 anos, que não foi identificado, e brincava com uma arma ao lado da criança que morreu.

A Polícia Civil do Rio de Janeiro decidiu entretanto abrir uma investigação para determinar se o agressor recebeu a arma está associada ao tráfico de drogas.

O Complexo da Maré, o maior grupo de favelas do Rio de Janeiro, é uma das regiões mais atingidas pela violência na capital ‘carioca’.

O rapaz baleado foi levado vivo para um posto de saúde próximo da favela e transferido para o Hospital Municipal Souza Aguiar, mas não resistiu aos ferimentos.

Segundo dados da organização não-governamental Rio de Paz, 58 crianças morreram no Rio de Janeiro desde 2007, vítimas de violência urbana, incluindo casos de balas perdidas em confrontos entre policias e criminosos.

O caso mais recente ocorreu em maio passado, quando um rapaz de 14 anos morreu enquanto brincava dentro de sua casa durante uma operação policial no complexo de favelas do Salgueiro, em São Gonzalo, um dos municípios da região metropolitana do Rio de Janeiro.

A partir desse incidente, o Supremo Tribunal Federal restringiu a liberdade da Polícia de realizar operações de segurança nas favelas da capital ‘carioca’ durante a pandemia do novo coronavírus.