O juiz brasileiro Luiz Fux, de 67 anos, foi esta quinta-feira eleito presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) do país, para os próximos dois anos, sucedendo a José Dias Toffoli.

A votação entre os próprios juízes, programada inicialmente para agosto, foi antecipada devido à pandemia do novo coronavírus, e resultou ainda na eleição da magistrada Rosa Weber como vice-presidente do STF.

Trata-se de uma eleição simbólica, uma vez que o tribunal adota um sistema em que é eleito o juiz mais antigo a entrar no tribunal e que ainda não presidiu ao STF.

“Na qualidade de presidente eleito do STF, quero fazer uma promessa que vem de dentro. Prometo aos meus colegas que vou lutar intensamente para manter o Supremo no mais alto patamar das instituições brasileiras. Vou sempre empenhar-me pelos valores morais, pelos valores republicanos, pela luta da democracia e respeitar a independência entre os poderes, dentro dos limites da Constituição e da lei. Que Deus me proteja”, disse Fux, após ser eleito.

Luiz Fux e Rosa Weber assumirão os novos cargos em 10 de setembro, naquela que é a mais alta instância do poder judicial brasileiro.

O juiz integra o STF desde 2011, indicado pela ex-Presidente brasileira Dilma Rousseff.

Luiz Fux é magistrado de carreira desde 1983, já foi presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), foi membro do Superior Tribunal de Justiça (STJ) e do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro.