Estável. Foi a palavra que António Costa mais usou para explicar os 14 gráficos que mostram a situação epidemiológica em Portugal. Quase ao fim do segundo mês do desconfinamento, as linhas do número de casos e o risco de transmissibilidade começam a dar sinais de aumentos — ainda que bastante ligeiros, segundo o primeiro-ministro. Por outro lado, o número de doentes recuperados continua a subir e Portugal já passou a barreira de um milhão de testes feitos. Eis os 14 gráficos que o primeiro-ministro utilizou para garantir aos portugueses que o cenário está estável numa altura em que decidiu dar um passo atrás no desconfinamento da região de Lisboa e Vale do Tejo.

Curva dos casos aumenta, mas longe de um cenário como Itália ou Espanha

Embora ligeiro, desde o início do desconfinamento (representado com uma linha verde no gráfico), tem-se verificado um crescimento na curva dos casos de coronavírus registados em Portugal — que se aproxima a cada dia que passa da linha dos 50 mil casos. Ainda assim, apesar deste aumento a curva real está longe daquela que é a curva exponencial — que retrata um cenário como os que se viveram em Itália ou Espanha de um autêntico pico nos casos da Covid-19.

Gráfico do governo que compara a curva exponencial com o crescimento do número de casos em Portugal

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.