A GNR de Faro interrompeu, na sexta-feira, duas festas ilegais em Lagos e em Albufeira, no Algarve, depois de ter sido chamada aos locais onde várias dezenas de pessoas se encontravam em estabelecimentos e na rua a consumir bebidas alcoólicas, ajuntamentos proibidos pelas medidas de contenção motivadas pela pandemia da Covid-19. Na noite anterior, tinha sido a vez da GNR de Setúbal ter interrompido uma festa ilegal na Comporta, no concelho de Alcácer do Sal.

De acordo com um comunicado de imprensa da GNR de Faro citado pela TVI, “na primeira situação, após uma denúncia de ruído, os militares da Guarda deslocaram-se ao local e verificaram a existência de música ao vivo e dezenas de pessoas na rua e esplanada a consumir bebidas alcoólicas junto a um estabelecimento de bebidas, dificultando a passagem quer de peões quer de veículos”.

“Perante essas circunstâncias, os militares procederam à identificação do proprietário do estabelecimento”, diz a GNR.

Noutra das festas, os agentes da GNR também responderam a uma denúncia de ruído e, quando chegaram ao local, “constataram a presença de várias dezenas de jovens na via pública que, após a chegada dos militares da GNR, acataram a ordem de dispersar”.

A notícia surge uma semana depois de uma festa ilegal no concelho de Lagos, também no Algarve, ter dado origem a um foco de infeção de coronavírus que já foi responsável pela infeção de mais de uma centena de pessoas.

Também este sábado, a GNR de Setúbal tinha anunciado que teve de pôr fim a uma festa privada com cerca de 40 pessoas que decorria na quinta-feira na Comporta, concelho de Alcácer do Sal.

Da mesma forma que no Algarve, a GNR foi alertada por uma denúncia e, quando chegou à moradia onde decorria a festa, “foi possível constatar a presença de cerca de 40 pessoas, tendo os militares da GNR procedido à identificação do responsável pelo evento, fazendo igualmente cessar o mesmo”.

As medidas de isolamento social em vigor impedem ajuntamentos de mais de 20 pessoas e o consumo de bebidas alcoólicas na rua, fora de um espaço de restauração habilitado.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR