Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Tem 45 anos, nasceu na Rússia, tem nacionalidade canadiana e um nome que começa cada vez mais (re)conhecido na Premier League. Marina Granovskaia não marca golos, não faz assistências e nem tem propriamente muitas aparições públicas mas muito do que será o futuro do Chelsea, e da possibilidade de haver uma maior oposição ao monopólio inglês na luta pelo título hoje circunscrito a Liverpool e Manchester City. E é também por ela que não houve qualquer venda de posição ao desinvestimento nos blues por parte de Roman Abramovich.

Abramovich com visto caducado. Retaliação do Reino Unido contra os russos?

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.