A padelista portuguesa Ana Catarina Nogueira vai falhar o regresso à competição, na retoma do circuito do World Padel Tour (WPT), na sequência do teste positivo à Covid-19 da sua parceira argentina Delfina Brea.

A número um nacional e nove do ‘ranking’ mundial e Delfina Brea tinham previsto voltar à competição no Estrela Damm Open, que decorre esta semana em Madrid, mas o resultado serológico complicou os planos da dupla.

“Na última sexta-feira ela recebeu o resultado do teste serológico e no sábado de manhã fez o PCR para confirmar. Hoje, recebeu o positivo”, disse Ana Nogueira à agência Lusa, assegurando que a parceira “está assintomática”.

Tendo em conta que ambas estiveram a treinar juntas nas últimas duas semanas, em Valladolid, a portuguesa já se submeteu igualmente a um teste, mas o resultado foi negativo.

“Estou em casa e esta semana vou repetir o PCR. De qualquer forma, tomámos todas as medidas de precaução, mesmo treinando juntas”, frisou Nogueira, que já está de regresso ao Porto.

Depois de só ter disputado um torneio esta época, o Marbella Master, no início de março, e de ter sido obrigada a desistir nos quartos de final por lesão da jovem argentina, de 20 anos, Ana Nogueira admite ter reagido “com tristeza e frustração” à nova contrariedade.

“Foram muitos meses de espera para voltar à competição, muitas semanas de treino e trabalho sozinha para poder estar a 200 por cento. Havia grande expectativa para regressar. É frustrante”, frisou, manifestando o seu desejo de ver Delfina Brea “recuperar a tempo do próximo torneio. Está assintomática, por isso há esperança que a recuperação seja rápida”.