A PSP deteve em Vila Nova de Gaia um homem e uma mulher suspeitos da prática reiterada de burlas e falsificações assumindo a falsa condição de intermediários de crédito, revelou esta terça-feira fonte policial.

O homem, de 50 anos, e a mulher, de 46, ambos vendedores imobiliários, “divulgavam a concessão de crédito, fazendo crer que estavam em condições de intermediar a concessão de crédito a particulares”, refere o Comando Metropolitano da PSP do Porto. Durante vários anos, “dedicaram-se à prática reiterada dos crimes de burla e falsificação, com recurso a cheques bancários”, assinala a PSP, em comunicado.

Ainda segundo a polícia, os dois suspeitos agendavam encontros com quem aceitava a sua intermediação para créditos “e apresentavam impressos com contratos falsificados” em troca de dinheiro.

“Apesar de divulgarem a concessão de crédito a particulares, os suspeitos nunca tiveram autorização da entidade competente, nem qualquer ligação profissional ou contratual com instituições de crédito”, frisa a PSP.

Durante a operação, realizada na segunda-feira, a polícia procedeu também à apreensão de 66 cheques, 320 euros em dinheiro, vários contratos, três telemóveis e um tablet.