Um tríptico do artista irlandês Francis Bacon foi vendido por 84,6 milhões de dólares (cerca de 75 milhões de euros) num leilão realizado na segunda-feira pela Sotheby’s, em Londres, mas sem presença de público.

O tríptico, inspirado no clássico grego Oresteia, as tragédias de Ésquilo reunidas na chamada “Trilogia de Orestes”, é um dos 28 de grande formato pintados por Bacon entre 1962 e 1991, e foi vendido num leilão considerado “histórico” pelo presidente da Sotheby’s Europa, Oliver Barker, que presidiu o evento.

Desde 1984 na posse do colecionador norueguês Hans Rasmus Astrup, a obra foi à praça com uma estimativa de preço entre 60 milhões e os 80 milhões de dólares.

Foi vendida após cerca de dez minutos de disputa entre um comprador da China e um anónimo, sendo que este último acabou por comprá-la.

Outro tríptico de Bacon, “Três estudos de Lucian Freud”, havia sido vendido por 142,4 milhões de dólares (126,5 milhões de euros) em 2013, num leilão realizado pela Christie’s, em Nova Iorque, colocando-o na lista dos 10 quadros mais caros vendidos em leilão.

O balanço deste leilão da Sotheby’s ascendeu a 363,2 milhões de dólares (322,8 milhões de euros), incluindo a coleção de arte da norte-americana Ginny Williamns, vendida por 65,5 milhões de dólares (cerca de 58 milhões de euros).

Apesar da pandemia Covid-19 estar a impedir as vendas presenciais, os leilões continuam também pela via online, a atrair o interesse dos colecionadores.

A Sotheby´s anunciou ter vendido online um desenho de Jean-Michel Basquiat, “Untitled (Head)”, por 15,2 milhões de dólares (cerca de 15,5 milhões de euros), e um quadro de Joan Mitchell, “Garden Party”, por 7,9 milhões de dólares (cerca de sete milhões de euros).