Travar os contágios pelo novo coronavírus, apoiar os serviços de saúde, ajudar na recuperação económica e proteger o emprego. São estas algumas das medidas concretas que as instituições europeias, nomeadamente o Parlamento Europeu, a Comissão Europeia e o Banco Central Europeu, estão a fazer chegar ao terreno. Além disso, a União Europeia está também empenhada no apoio a países em desenvolvimento e procura garantir o rigor e a qualidade da informação científica que circula no espaço público.

A prioridade, a curto prazo, é combater a propagação do vírus e apoiar os estados-membros. Já o objetivo de longo prazo consiste em aliviar os efeitos sociais e económicos da crise. Para isso, o Parlamento Europeu – que assumiu desde o início da pandemia um papel de liderança na coordenação da resposta pública – tem em curso dez iniciativas relacionadas com a Covid-19. Descubra quais são.

1. Travar a transmissão

Ilustração: Joana Figueirôa

É descrita como uma “medida sem precedentes”: a União Europeia decretou, para viagens não essenciais, o encerramento das fronteiras externas e do espaço Schengen (espaço de livre circulação entre 26 países europeus). Foi isso que ajudou a limitar a limitar a propagação do vírus, dentro e fora da Europa.

2. Fornecer equipamento

Ilustração: Joana Figueirôa

A União Europeia está a apoiar os sistemas nacionais de saúde dos estados-membros, dando-lhes acesso a reservas de produtos. Além disso, os países da União Europeia fizeram compras conjuntas de equipamento, através da conjugação do seu poder de compra. Mais de 3 mil milhões de euros de ajuda da União Europeia foram mobilizados para aquisição de testes e ajuda ao pessoal médico e assistência a doentes.

3. Promover a investigação

Ilustração: Joana Figueirôa

O programa Horizonte 2020 da União Europeia está a apoiar 18 projetos e 151 equipas de investigação. Objetivos: criar uma vacina, compreender melhor a Covid-19, melhorar o diagnóstico, a gestão clínica e os tratamentos.

4. Solidariedade europeia

Ilustração: Joana Figueirôa

O Parlamento apoiou novas regras para que o Fundo de Solidariedade da União Europeia cubra emergências de saúde. Serão disponibilizados este ano mais de 800 milhões de euros aos estados-membros.

5. Garantir a recuperação

Ilustração: Joana Figueirôa

O Parlamento Europeu defende um pacote de incentivos como parte do próximo orçamento de longo prazo da União. Os eurodeputados querem um pacote de grande alcance para recuperação e reconstrução. É uma forma de minimizar os efeitos sociais da pandemia.

6. Apoio à economia

Ilustração: Joana Figueirôa

A União Europeia tem um pacote de 540 mil milhões de euros para apoiar trabalhadores, empresas e estados-membros. O Banco Central Europeu disponibiliza 750 mil milhões de euros para alívio da dívida pública. E os eurodeputados já aprovaram uma verba de 37 mil milhões de euros para cuidados de saúde, empresas e trabalhadores.

7. Proteger os postos de trabalho

Ilustração: Joana Figueirôa

Os Estados-Membros vão receber até 100 mil milhões de euros para empréstimos com condições favoráveis, a fim de que as empresas mantenham os seus trabalhadores. Os eurodeputados apelaram ao lançamento de um sistema europeu permanente de proteção no desemprego.

8. Repatriamento de cidadãos

Ilustração: Joana Figueirôa

O Mecanismo de Proteção Civil da União Europeia já ajudou dezenas de milhares de europeus retidos em várias partes do mundo no seu regresso a casa.

9. Ajudar as nações em desenvolvimento

Ilustração: Joana Figueirôa

A União Europeia disponibilizou 20 mil milhões de euros para ajudar os países mais pobres, contribuindo assim para esta luta global coordenada contra a Covid-19.

10. Assegurar informações rigorosas

Ilustração: Joana Figueirôa

Sendo a desinformação uma séria ameaça, o Parlamento Europeu tem vindo a apelar às fontes de informação que garantam a todos os europeus acesso a conteúdos factuais verificados. Pediu também às empresas que gerem redes sociais na Internet para combatam notícias falsas e discursos de incitamento ao ódio.