O portal Cultura Madeira, que congrega informação sobre a oferta cultural disponível na região autónoma, foi esta quinta-feira apresentado ao público pelo Governo regional, entidade responsável pelo projeto, elaborado durante o período de confinamento.

A plataforma contempla toda a informação da oferta cultural regional e permite, de uma forma simples e à distância de um clique, perceber o que temos à disposição”, explicou o secretário regional do Turismo e Cultural, Eduardo Jesus, durante a apresentação, no Funchal.

O novo portal foi desenvolvido com base no já existente madeiracultura, melhorando os conteúdos e a estrutura, nomeadamente no que concerne à visualização, com uma linha “mais leve, mais dinâmica e fácil de manusear”.

O objetivo do executivo madeirense, de coligação PSD/CDS-PP, foi congregar numa única plataforma digital informação genérica, curiosidades, atividades e iniciativas de diferentes organismos e entidades culturais, abrangendo diversas áreas, como escultura, pintura, ourivesaria portuguesa, arte sacra, mobiliário antigo e artefactos, tradições madeirenses e outras manifestações de índole cultural e etnográfica.

Esta não é uma meta que se atingiu, mas uma partida que se consolida”, afirmou Eduardo Jesus, reforçando: “Queremos fazer muito mais a partir daqui. Entendemos que estão criadas condições para que isso aconteça, pois no espaço digital o infinito é a variável constante.”

O portal Cultura Madeira reúne, também, as coleções dos vários museus do arquipélago, bem como a coleção de fotografias do Museu de Fotografia – Ateliê Vicentes.

Um novo canal de vídeo, que estabelece ligação com o site no Youtube, complementa as dinâmicas interativas entre conteúdos e públicos.

A Secretaria do Turismo e Cultura realça que a nova plataforma constituiu também uma “porta aberta” para os agentes culturais, que poderão divulgar as suas ações, promoverem os seus serviços e estabelecerem entre si pontes e diálogos.

O Cultura Madeira disponibiliza cerca de 300 conteúdos, divididos pelos temas “a saber” (notícias e atividades), “a descobrir” (visitas virtuais, obras, artistas e coleções) e “a conhecer” (informação e olhares sobre o passado).

O portal apresenta ainda um mapa interativo, com base numa aplicação do Google Maps, para facilitar a localização das sedes dos espaços de cultura no arquipélago, bem como o calendário de todos dos eventos plurianuais promovidos por entidades públicas e privadas na região autónoma.

A Secretária do Turismo e Cultura sublinha que o portal será alimentado diariamente com nova informação em português e inglês, estando em estudo a possibilidade de aceder a versões noutras línguas.