Os britânicos foram, até 2019, o principal grupo de turistas a escolher Portugal como destino de férias, em especial o Algarve. Foram, mas podem deixar de ser, agora que Inglaterra pôs Portugal fora da lista dos “corredores de viagem internacionais”. Viajar para Portugal, ou tentar entrar em Inglaterra depois de passar por algum dos países excluídos, significa que os viajantes serão sujeitos a uma quarentena de duas semanas.

“Se esteve ou parou num país que não está na lista de corredores de viagem, terá que ficar em isolamento até passarem 14 dias desde o dia em que deixou esse país“, avisa o Departamento de Transportes, sobre as medidas que vão ser implementadas a partir de dia 10 de julho às pessoas que tentem entrar em Inglaterra, sejam elas residentes ou visitantes. A lista completa dos “corredores de viagem internacionais” pode ser consultada aqui.

Como se não bastasse a quarentena nas viagens para Inglaterra, o Reino Unido continua a desaconselhar todas as viagens não essenciais para Portugal continental, embora abra exceções à Madeira e aos Açores a partir de 4 de julho. As outras exceções podem ser consultadas aqui.

“O Ministério dos Negócios Estrangeiros atualizou o aviso global contra viagens não-essenciais, isentando destinos que já não representam um risco inaceitavelmente alto para os viajantes britânicos”, lê-se na página do governo.

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.