A direção dos socialistas vai apresentar no sábado, perante a Comissão Nacional do PS, um relatório de contas de 2019 com um resultado positivo superior a 572 mil euros, mantendo a “trajetória de lucro” dos últimos anos.

De acordo com o relatório de contas, ao qual a agência Lusa teve acesso e que é da responsabilidade do dirigente socialista Luís Patrão, o resultado global positivo do PS crescerá 186,4% de 2018 para 2019, passando de 264 mil euros para 572 mil euros no ano passado.

Verifica-se o reforço de uma continuada sustentabilidade dos resultados líquidos positivos, quer ao nível da conta nacional, quer ao nível da conta global, quer ao nível da conta consolidada, que inclui o desempenho das estruturas autónomas do partido”, lê-se no documento.

No relatório de contas do PS referente a 2019 faz-se ainda referência ao facto de os socialistas terem disputado duas eleições, primeiro para o Parlamento Europeu em maio, depois, em outubro, para a Assembleia da República.

“Mesmo considerando o significativo esforço do partido com as campanhas eleitorais (menos 1,27 milhões de euros), os dados globais consolidados do exercício de 2019 continuam a apresentar-se como muito positivos, registando-se 572 mil euros de resultados líquidos, mais do que duplicando os do ano anterior”, refere-se ainda no meso relatório.

De 2018 para 2019, os gastos do PS baixaram de 6,73 milhões de euros para 4,79 milhões de euros, menos 29,2%, enquanto os rendimentos baixaram de 7,097 para 6,6 milhões de euros, menos 6,91%.

Neste mesmo período, o resultado positivo, antes de consolidado, passou de 334 mil euros para 1,8 milhões de euros, o que representou uma subida de 442%.