A Concelhia do PSD de Coimbra quer que o partido candidate à câmara nas próximas eleições autárquicas, em 2021, o médico e anterior presidente deste órgão Nuno Freitas, anunciou esta sexta-feira fonte social-democrata.

Nuno Freitas “foi votado por unanimidade”, esta semana, pela Secção de Coimbra do PSD para liderar, em Coimbra, “uma equipa de “mudança total” nas próximas eleições autárquicas”, disse na sexta-feira à agência Lusa o presidente da Comissão Política de Secção de Coimbra, Carlos Lopes.

A escolha de Nuno Freitas seguirá agora para “aprovação dos órgãos distritais e nacionais do PSD”, acrescentou, sublinhando que “Coimbra é a primeira cidade” onde o partido inicia a sua candidatura autárquica.

Nuno Freitas, que antecedeu Carlos Lopes na presidência do PSD/Coimbra, que já foi deputado na Assembleia da República e vereador na Câmara Municipal, é líder da bancada social-democrata na Assembleia Municipal de Coimbra.

Não podemos perder mais tempo e voltar a fazer os mesmos erros do passado”, afirma Carlos Lopes, considerando que “Coimbra afunda-se cada vez mais sem alternativas credíveis e preparadas”.

Para o dirigente social-democrata, “é a hora de darmos um sinal numa proposta de mudança a todos os munícipes de Coimbra” e o Dia da Cidade, que se assinala este sábado, “tem de ser um dia de esperança”.

A Concelhia do PSD/Coimbra vai promover em setembro “o envolvimento direto de todos os militantes na fase decisiva da escolha da equipa autárquica, processo que culminará no dia 1 de outubro (“data simbólica das últimas autárquicas”) com um “evento inovador”.

O PSD perdeu a Câmara de Coimbra para os socialistas em 2013, quando João Paulo Barbosa de Melo (que sucedeu a meio do mandato a Carlos Encarnação) perdeu as eleições para Manuel Machado. Em 2017, o PSD candidatou o antigo presidente da Câmara de Miranda do Corvo, que também foi deputado e governador civil de Coimbra, Jaime Ramos, mas Manuel Machado foi reeleito.

No atual executivo municipal de Coimbra, constituído por 11 membros, os sociais-democratas têm dois vereadores (eleitos no âmbito da coligação PSD/CDS-PP/PPM/MPT), depois de, no final de 2019, um terceiro elemento ter passado a independente. O PS possui cinco eleitos, o movimento Somos Coimbra dois e a CDU um.