No mesmo dia em que a Catalunha decretou o confinamento obrigatório a mais de 200 mil pessoas na região de El Segrià e numa altura em que vão surgindo vários focos de infeção um pouco por todo o território espanhol, Pedro Sánchez garantiu que a pandemia foi “derrotada” e incentivou os espanhóis a não terem medo de sair para “as ruas para reativar a economia”. De acordo com o El País, estas declarações foram feitas pelo líder do PSOE e Presidente do Governo durante um evento de campanha eleitoral na Corunha.

Covid-19: Catalunha confina 200.000 pessoas devido ao aumento de casos 

Depois de descrever como “titânico” o esforço que a sociedade espanhola fez para “controlar a pandemia” e de afirmar o seu orgulhar num país que demonstrou “disciplina, resistência e moral da vitória”, Sánchez desvalorizou a importância dos novos surtos que estão a surgir um pouco por todo o território espanhol, garantindo que agora os serviços de saúde “estão prontos”. Foi com base nessa ideia que incentivou os cidadãos a “não se deixarem dominar pelo medo”. “Vocês precisam de sair, precisam de recuperar a economia”, apelou.

Nessa mesma intervenção, o governante espanhol disse acreditar que a crise económica e social que Espanha está a enfrentar “será curta, mas difícil”. Sánchez comparou as suas decisões às tomadas por Mariano Rajoy face à recessão de 2012, promoveu o seu “plano de recuperação” e lançou críticas ao PP, afirmando que a força de direita não está a querer colaborar na recuperação económica do país, por não ter votado a favor dos pareceres preliminares da Comissão de Reconstrução criada pelo PSOE e Podemos. “A direita está a caminhar na direção contrária da unidade”, concluiu.