Mais de uma semana depois de se ter tornado campeão inglês 30 anos depois da última vez, a verdade é que o Liverpool ainda procurava o verdadeiro jogo de consagração. A equipa de Jürgen Klopp conquistou a Premier League, graças a uma derrota do Manchester City, e foi goleado por esse mesmo City a meio desta semana, numa espécie de vingança do grupo de Guardiola pelo título perdido. Este domingo, em Anfield e contra o Aston Villa, o Liverpool tinha a oportunidade de ganhar pela primeira vez depois de ter sido campeão.

Nada que, apesar de tudo, tivesse retirado entusiasmo aos adeptos do clube ou aos simples simpatizantes. Em pouco mais de uma semana, desde que o Liverpool conquistou a Premier League, que o clube esgotou por completo o stock de camisolas oficiais que tinha para vender. Ciente de que a oferta não iria fazer jus à procura, o Liverpool fez uma nova encomenda à marca, a New Balance — que recusou o pedido. A marca norte-americana anunciou que não vai produzir mais camisolas dos reds, numa decisão que estará relacionada com o facto de o Liverpool ter assinado contrato com a Nike já a partir da próxima temporada, num negócio que chega aos 80 milhões de euros. Em reação ao facto de ter perdido o campeão inglês como cliente, a New Balance, que também “veste” o FC Porto, deixou o Liverpool sem mais camisolas para vender em Inglaterra até que surjam os novos equipamentos.

O ex-campeão City atropelou o novo campeão Liverpool, com De Bruyne a pôr as mudanças e Sterling a acelerar

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.