A morte de três pessoas infetadas com Covid-19 elevou para 12 o número de óbitos relacionados com o surto em Reguengos de Monsaraz, no distrito de Évora, informou este domingo o município. As vítimas eram uma mulher de 93 anos e um homem de 82, que morreram no sábado, e outro de 52, que faleceu já durante este domingo e que é a primeira vítima na comunidade do surto detetado num lar em 18 de junho. Estavam os três internados no Hospital do Espírito Santo de Évora (HESE).

Pese embora o óbito das três pessoas, o número de doentes internados no HESE subiu para 20 (eram 17 no sábado), dos quais cinco estão na Unidade de Cuidados Intensivos (UCI).

Segundo o boletim do município, já foram registados 163 casos positivos no concelho — 10 curados, 141 ativos e 12 óbitos. Dos 141 casos ativos, 91 são do lar da Fundação Maria Inácia Vogado Perdigão Silva (FMIVPS) — 22 utentes e 69 utentes — e 50 estão na comunidade.

“Relativamente ao controlo da propagação na comunidade registaram-se no dia de ontem 1 caso positivo nos testes com resultados conhecidos durante o dia”, informa ainda o município.

Neste momento, há 19 utentes do lar no Hospital do Espírito Santo de Évora, quatro dos quais nos cuidados intensivos. “Dos casos de infeção na comunidade registamos um caso internado em cuidados intensivos.” Já os trabalhadores infetados “estão a recuperar nas suas residências”.

“Referenciamos igualmente que o relatório diário emitido hoje [domingo] pela Direção-Geral da Saúde faz referência a 132 casos positivos acumulados, valor este que se refere ao final do dia 3 de julho e deverá ser atualizado nos próximos dias, de acordo com a informação mais recente que disponibilizamos neste relatório”, lê-se ainda.

A autarquia garante ainda que a Autoridade de Saúde Pública “não considera a decisão de cerco sanitário pelo que solicitamos a todos os Reguenguenses a manutenção da tranquilidade face a alguns supostos boatos que apontam em sentido contrário”.