Para incentivar a utilização de táxis eléctricos, a cidade norueguesa de Oslo quer facilitar o sistema de recarga. Em vez de os condutores terem de ir à procura de um posto de carga livre, onde recarregar a bateria do seu táxi eléctrico, entre dois serviços, as autoridades da Noruega desafiaram a Jaguar Land Rover (JLR) a conceber uma versão do I-Pace capaz de recarregar por sistema wireless de alta potência. Com este fornecimento de energia por indução e sem cabos, não só se facilita a recarga, como se ganha tempo.

A JLR vai entregar à Cabonline, uma empresa de táxis nórdica, 25 Jaguar I-Pace com recarga sem ligação por cabo, que serão recarregados através de placas de carga wireless da rede ElectriCity, de alta potência. Com esta solução, os táxis conseguem armazenar energia enquanto esperam pelos clientes, indo ao encontro do que Oslo pretende e que passa por ter exclusivamente táxis eléctricos a operar em 2024, segundo afirmou o vice-presidente da câmara da cidade, Arild Hermstad.

Para a JLR, além do desafio tecnológico associado à montagem de recarga sem fios, há a vantagem de se aperceber, em condições reais de utilização, das necessidades da carga por indução de alta potência, uma vez que a rede irá fornecer energia entre 50 e 75 kW, acima do que é normal encontrar em Portugal nos postos públicos de carga rápida, limitados a 50 kW.

Os Jaguar I-Pace vão ser alimentados pelos sistemas de recarga por indução desenvolvidos pela Momentum Dynamics, especialista nesta tecnologia. Aliás, foi esta empresa americana, com sede em Malvern, na Pensilvânia, próximo de Filadélfia, que desenvolveu igualmente os sistemas de carga por indução que alimentam os autocarros em diversas cidades americanas, de Washington a Martha’s Vineyard, capazes de trabalhar com potências de até 450 kW.