O Governo vai disponibilizar três milhões de euros dos saldos de gerência do Instituto do Vinho do Douro e Porto (IVDP) para o armazenamento do vinho do Porto, mitigando os prejuízos causados pela pandemia de Covid-19.

A Ministra da Agricultura, Maria do Céu Albuquerque, esteve reunida esta quarta-feira, em Lisboa, com membros do conselho interprofissional do IVDP para discutir a situação do setor na região demarcada do Douro. “Na reunião foi anunciado pela governante a disponibilização de três milhões de euros provenientes dos saldos de gerência do IVDP para a criação de uma medida de armazenamento específica para o vinho do Porto denominada Reserva Qualitativa”, indicou, em comunicado, o Ministério da Agricultura.

Conforme explicou o executivo, esta medida tem em vista minimizar os prejuízos do setor, nomeadamente, decorrentes da redução do consumo e da quebra de mercados devido à pandemia. “Este montante é o valor que temos disponível de imediato, de forma a que possamos trabalhar com o Conselho Interprofissional na construção da Reserva Qualitativa para o vinho do Porto,” afirmou, citada no mesmo documento, Maria do Céu Albuquerque.

A ministra sublinhou ainda que estão previstos no orçamento do IVDP 2,06 milhões de euros, para a região do Douro, destinados a ações promocionais, acrescentando que o Turismo de Portugal vai retomar, este mês, a campanha de promoção do enoturismo.

A governante lembrou ainda que já foram tomadas outras medidas para o setor do vinho, como o adiantamento de pedidos de pagamento no valor de 4,33 milhões de euros para a promoção em países terceiros, a flexibilização de medidas, prorrogação de prazos, elegibilidade de despesas relativas a eventos cancelados devido à pandemia e a não penalização financeira de projetos este ano.

O setor teve também acesso a outras medidas transversais, como o regime da layoff simplificado (redução do horário de trabalho ou suspensão de contratos), linhas de crédito e reforços de seguros, notou. Em junho, o Ministério da Agricultura anunciou a aprovação de medidas de crise para o setor no montante de 15 milhões de euros, destinados à destilação de vinhos com Denominação de Origem ou Indicação Geográfica e ao armazenamento de vinho em situação de crise.

Paralelamente, foi reforçada a dotação do último aviso para o regime de apoio à reestruturação e reconversão da vinha (VITIS) em 23,5 milhões de euros, passando de 50 milhões de euros para 73,5 milhões de euros.

Segundo os dados do IVDP, em junho, as exportações de vinho do Porto cresceram 14,7% em quantidade e 13,5% em valor, em comparação com igual período do ano anterior, e, no caso do vinho do Douro, 19,4% em quantidade e 14,5% em valor.

O IVDP é um instituto público, integrado na administração indireta do Estado, com autonomia administrativa e financeira.