O “Programa + Superior” terá 2.230 novas bolsas disponíveis para estudantes no próximo ano letivo, sendo o Norte e o Centro as regiões do país que levam “a maior fatia”, anunciou esta quarta-feira o Ministério do Ensino Superior.

De acordo com a informação disponibilizada pela tutela, haverá “2.230 novas bolsas disponíveis para o ano letivo 2020-2021, correspondendo a um aumento de 18% em relação” ao presente ano letivo.

Deste total, 800 bolsas serão disponibilizadas para a região do Norte, mais 200 do que no ano letivo 2019-2020, e outras 800 serão atribuídas à região Centro (mais 70), explicita o Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior.

Para a região do Alentejo serão disponibilizadas 450 bolsas (mais 45) e para o Algarve 110 (mais 10). As regiões autónomas da Madeira e dos Açores receberão 35 bolsas cada, mais cinco do que no ano letivo atual.

“O valor de cada bolsa individual do ‘Programa + Superior’ é de 1.700 euros”, montante atribuído anualmente, acrescenta o ministério tutelado por Manuel Heitor, valor igual ao do presente ano letivo.

O Ministério do Ensino Superior realça que neste ano letivo “foram atribuídas, no total, cerca de 10 mil bolsas + Superior”, às quais se juntam agora as novas 2.230 bolsas, um investimento adicional de quase quatro milhões de euros.

Este programa abrange “as instituições do ensino superior públicas das regiões mais carenciadas e as bolsas destinam-se a apoiar os alunos dos cursos técnicos superiores profissionais, ciclos de estudos de licenciatura e ciclos de estudos integrados de mestrado, ministrados nas instituições de ensino superior públicas, situadas nas regiões abrangidas pelo programa”, refere a tutela.