Várias pessoas ficaram feridas em novos confrontos em Belgrado na madrugada desta quinta-feira. A polícia usou gás lacrimogéneo para dispersar manifestantes que lançavam pedras e ateavam fogo ao parlamento sérvio, avança a agência AP. Os protestos na capital sérvia, que começaram na terça-feira à noite, continuaram, mesmo depois de o Presidente ter recuado no recolher obrigatório no país. A medida fazia parte de um pacote de restrições mais apertadas para controlar o novo surto de coronavírus no país.

Os protestos, que inicialmente seriam pacífícos, rapidamente se tornaram violentos, alimentando as tensões vividas no país e não pararam mesmo perante o recuo de Vucic, que horas antes das novas manifestações  anunciava retirou o recolher obrigatório anunciado na terça-feira.

Confrontos em Belgrado depois de o governo anunciar novo recolher obrigatório

Os manifestantes acusam o Presidente — reeleito a 21 de junho — de ter levantado as medidas de confinamento demasiado cedo, em maio, chegando a permitir espetadores nas bancadas dos jogos de futebol.

Desde o início da pandemia, a Sérvia registou mais de 17 mil casos de infetados pelo novo coronavírus e 341 mortes.

Até ao momento a Covid-19 já provocou mais de 552 mil mortos e infetou mais de 12 milhões de pessoas em 196 países e territórios.