O secretário-geral do PCP reagiu esta quinta-feira com um sorriso e a frase “todos aqueles que vierem por bem são bem-vindos” à possibilidade de o ministro socialista Pedro Nuno Santos votar no candidato comunista às presidenciais.

“A candidatura que o PCP vai apresentar terá com certeza características unitárias, de alargamento, e todos aqueles que vierem por bem são bem-vindos, independentemente da sua origem”, afirmou Jerónimo de Sousa, após uma reunião com o Conselho Nacional da Juventude (CNJ), na sede do partido, em Lisboa.

“Os democratas não sentirão qualquer preconceito a apoiar esta candidatura do PCP”, afirmou o líder comunista, cujo nome o partido já afirmou que será anunciado “lá para setembro”.

Jerónimo de Sousa respondeu com um sorriso à pergunta sobre Pedro Nuno Santos, disse que não viu a entrevista na RTP3 onde o foi feito o comentário do ministro e afirmou e que é “prematuro” fazer “juízos de valor” sobre as eleições presidenciais de 2021.

O ministro das Infraestruturas e da Habitação, Pedro Nuno Santos, disse na quinta-feira à noite que se o PS não apresentar um candidato às eleições presidenciais de 2021 votará num candidato do PCP ou do BE. “Eu nunca apoiarei um candidato da direita. Ou apoio um candidato da área do PS, ou, não havendo um candidato da área do PS, votarei num dos candidatos da esquerda, nomeadamente no candidato ou candidata do BE, ou no candidato ou candidata do PCP”, afirmou Pedro Nuno Santos, em entrevista à RTP3, acrescentando que a interpretação que faz, enquanto socialista, é a de que o partido “deve ir a jogo em todas as eleições”.

O atual Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, remeteu para novembro uma decisão sobre uma recandidatura, enquanto à esquerda se aguarda decisões da parte do PS, embora alguns dirigentes como Ferro Rodrigues já tenham dito que votariam no atual inquilino do Palácio de Belém.

A ex-eurodeputada do PS Ana Gomes está em período de reflexão, PCP divulga o seu nome em setembro, o BE nada ainda anunciou. À direita, André Ventura, do Chega, é o único candidato assumido.