A Comissão Política Concelhia do PS de Vila do Conde anunciou esta quinta-feira que o candidato do partido à câmara municipal local, nas próximas autárquicas, será escolhido através de uma eleição direta, com a participação de militantes e simpatizantes.

Segundo o presidente do PS/Vila do Conde, este processo para escolher o cabeça-de-lista à liderança da autarquia, através de uma eleição direta, “nunca foi feito a nível local pelo PS nem por qualquer outro partido”, considerando que será “um exemplo de democracia”.

Entendo que para um cargo tão importante como é um presidente da câmara, o candidato do PS deve ser escolhido por militantes e simpatizantes, através de uma eleição direta. Isto é, por todos os vila-condenses que se sintam próximos do partido. Já apresentei a proposta para o Secretariado Nacional do PS, e foi aceite”, revelou Vítor Costa.

O líder dos socialistas vila-condenses lembrou que o atual primeiro-ministro, António Costa, foi eleito como candidato do PS para o cargo pelo mesmo método, considerando o procedimento um “ato livre, direto e justo”.

Vítor Costa assumiu que será um dos candidatos a apresentar-se neste sufrágio interno do PS/Vila do Conde, almejando liderar o projeto do partido para as eleições autárquicas de 2021.

Com humidade e coragem entrarei nestas eleições diretas, mas o PS/Vila do Conde tem outros bons quadros que, caso o entendam, devem avançar. Somos um partido com muitos valores, e caso não seja escolhido, vou dar todo o meu apoio a nosso candidato às autarquias em 2021″, garantiu.

O líder dos socialista vila-condense apontou que estas eleições diretas devem acontecer “entre outubro e novembro”, explicando que será a Federação Distrital do PS que vai supervisionar o processo.

“Logo que possível, será constituída uma comissão eleitoral, que vai fazer um regulamento, que será formalmente apresentado à Federação Distrital do partido, para aferir a lisura de todo o processo nomeadamente nos cadernos eleitorais”, explicou Vítor Costa

O responsável lembrou que o partido “já contempla a figura de simpatizante”, esperando uma grande participação de todos os vila-condenses que sintam uma ligação ao PS.

Será um grande desafio à nossa comunidade e um passo exemplar na democracia participativa. Teremos um candidato à Câmara com maior legitimidade do que fosse apenas escolhido comissão política”, disse Vítor Costa.

Nas últimas eleições autárquicas, em 2017, e após várias décadas no poder, o PS deixou de liderar os destinos da Câmara Municipal de Vila Conde, que agora são conduzidos pelo movimento independente NAU, comandado por Elisa Ferraz.