Dark Mode 167kWh poupados com o Asset 1
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica. Saiba mais

Logótipo da MEO Energia

Um canto direto que pôs o Rio Ave a desaguar na Europa (a crónica do Rio Ave-Portimonense)

Portimonense começou a ganhar, Rio Ave empatou no fim da primeira parte e chegou à vitória de canto direto já nos descontos. No final, Carvalhal venceu Paulo: e os vilacondenses estão no quinto lugar.

i

A equipa algarvia começou a ganhar mas acabou por falhar a aproximação ao V. Setúbal na classificação

LUSA

A equipa algarvia começou a ganhar mas acabou por falhar a aproximação ao V. Setúbal na classificação

LUSA

Era o encontro entre duas das equipas que melhor futebol têm apresentado nesta retoma — ainda que nem sempre isso tenha trazido resultados. O Rio Ave de Carlos Carvalhal, com uma qualidade acima da média, enfrentava o Portimonense de Paulo Sérgio, que através de um reinício surpreendente tem conseguido sonhar com a manutenção na Primeira Liga. E se os algarvios têm ainda o objetivo de não descer, os vilacondenses têm o objetivo de chegar às competições europeias. O que significava que o jogo desta quinta-feira estava longe de ser para cumprir calendário. E Carvalhal sabia perfeitamente disso.

“Vai ser um adversário incómodo, que depois da retoma da Liga mudou comportamentos e resultados. O Paulo Sérgio tem feito um bom trabalho, com uma matriz que identifica uma forma de jogar que não é conservadora. Estamos à espera de um jogo dividido, com um adversário que vai querer ganhar, tal como nós”, explicou o treinador, que na semana passada garantiu que vários jogadores do Rio Ave têm sido abordados pelos “grandes” do futebol português, assim como por clubes de Inglaterra e Espanha.

E os elogios de Carlos Carvalhal a Paulo Sérgio não eram infundados. As três vitórias em seis jogos, acompanhadas por uma única derrota nesse mesmo espaço de tempo, garantiram ao treinador dos algarvios o prémio de Treinador do Mês de junho, na confirmação daquela que tem sido uma boa retoma do Portimonense. Esta quinta-feira, se o Rio Ave precisava de ganhar para ultrapassar provisoriamente o Famalicão e chegar ao quinto lugar, o Portimonense precisava dos três pontos para igualar o V. Setúbal, que esta jornada já perdeu com o Desp. Aves, e dar mais um passo rumo à quase milagrosa permanência.

Ambas vindas de uma derrota — os vilacondenses com o Gil Vicente, os algarvios com o V. Guimarães –, as duas equipas apresentaram-se com poucas alterações aos onzes, com destaque para os regressos de Diogo Figueiras e Filipe Augusto no Rio Ave e Dener e Anzai no Portimonense. A equipa de Paulo Sérgio adiantou-se no marcador logo nos instantes iniciais, através de um golo de cabeça de Ricardo Vaz Tê na sequência de um pontapé de canto (6′). O treinador dos algarvios sofreu, porém, um revés antes ainda de estarem cumpridos os primeiros 20 minutos, quando teve de substituir Dener, que estava com problemas físicos, por Rômulo.

Já mais perto do intervalo, Gelson Dala bateu Gonda mas o lance esteve sob supervisão do VAR e do árbitro Rui Costa durante longos minutos devido à possibilidade de existir um penálti prévio durante o lance. Depois de uma interrupção considerável, o árbitro da partida decidiu que Jadson jogou com a mão dentro da grande área, marcou grande penalidade e Taremi empatou o encontro (35′). Até ao final da primeira parte, foi o Portimonense quem voltou a estar muito perto de marcar, tanto por intermédio de Vaz Tê (44′) como de Rômulo e Hackman (45+1′), que falharam o segundo golo dos algarvios em Vila do Conde praticamente em cima da linha.

Na segunda parte, os algarvios perderam algum fôlego e permitiram mais espaço e controlo ao Rio Ave, que assentou numa aparente maior capacidade física para centralizar o jogo no meio-campo do Portimonense. O golo da vitória da equipa de Carlos Carvalhal apareceu já no primeiro minuto de descontos, por intermédio de Filipe Augusto e de canto direto (91′), com ajuda do vento e depois de Gonda ter falhado por completo a abordagem ao lance. O Rio Ave voltou aos resultados positivos e subiu ao quinto lugar, superando provisoriamente o Famalicão para ficar à espera de saber o que faz a equipa de João Pedro Sousa contra o Benfica. Já o Portimonense não conseguiu igualar o V. Setúbal, falhou o salto para fora da zona de despromoção e vê agora a janela de oportunidade para alcançar o milagre ficar cada vez mais reduzida.

Recomendamos

A página está a demorar muito tempo.