A embaixada portuguesa em Moçambique anunciou a realização no sábado de um voo de apoio ao regresso a Portugal de quem tenha sido afetado pelo encerramento de fronteiras provocado pela Covid-19.

O voo organizado pelas autoridades portuguesas será feito pela TAP e terá partida de Maputo com destino a Lisboa.

A embaixada confia que “em breve será possível retomar o transporte de passageiros no trajeto Lisboa – Maputo”, lê-se em comunicado, no seguimento do anúncio feito pelo Presidente moçambicano de reativação de voos internacionais em breve.

Entretanto, a representação diplomática diz que da parte do Governo português existe total disponibilidade “para apoiar o regresso a Moçambique de cidadãos e residentes legais, nos termos que forem definidos para o efeito”.

Existe “abertura do Governo português para, no quadro das exceções ao encerramento do espaço aéreo atualmente em vigor, manter a possibilidade de voos entre Portugal e Moçambique num regime de reciprocidade”, conclui.

O mais recente voo excecional de apoio ao regresso a Portugal foi feito em 27 de junho.

Moçambique suspendeu os voos internacionais desde meados de maio para prevenir a propagação da pandemia de Covid-19, sendo apenas autorizados algumas ligações, caso a caso.

O país lusófono tem um total acumulado de 1.071 casos de infeção pelo novo coronavírus, com oito mortos e 337 recuperados.

Em África, há 12.206 mortos confirmados em mais de 522 mil infetados em 54 países, segundo as estatísticas mais recentes sobre a pandemia naquele continente.