O ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, disse esta sexta-feira compreender a preocupação dos autarcas espanhóis que pediram o encerramento de fronteiras com Portugal, mas garantiu que o surto de Covid-19 em Reguengos de Monsaraz está “perfeitamente identificado” e “localizado”.

Compreendemos a preocupação, as regras de distanciamento e higiene sanitárias têm sido aplicadas em equipamentos nesse concelho. Lamentamos sobretudo as vítimas mortais. Há um surto que está localizado e tem a ver com o lar de idosos”, afirmou o ministro.

Eduardo Cabrita, que falava à margem da ação de destruição de armas, que decorreu na Maia, distrito do Porto, afirmou que a situação de Reguengos de Monsaraz está identificada e que o Governo considera “adequadas” as medidas definidas pela autoridade de saúde pública, em articulação com a autarquia.

“A resposta é ajustada às características de cada situação e, por isso, há medidas próprias que tem vindo a ser tomadas, em Ovar, na Área Metropolitana de Lisboa e em qualquer região do país em função das necessidades”, assegurou.

Dois municípios espanhóis da província de Badajoz pediram o encerramento dos postos de fronteira que têm com Portugal até que haja um protocolo de saúde para responder ao surto de covid-19 em Reguengos de Monsaraz.

Autarcas espanhóis de Badajoz querem encerrar postos fronteiriços com Portugal