Dois dos 13 detidos na terça-feira no âmbito de uma operação de combate ao tráfico de droga em Espinho, Ovar e Vila Nova de Gaia vão ficar em prisão preventiva, disse esta sexta-feira à Lusa fonte da PSP.

Em causa está a operação “Barba Ruiva”, que foi levada a cabo nos concelhos de Espinho, Ovar e Vila Nova de Gaia com recurso a 162 agentes do comando distrital de Aveiro da PSP, em cumprimento de 23 mandados de buscas domiciliárias, 21 de buscas não domiciliárias e 13 de detenção fora de flagrante delito. Dessa ação resultou um total de 13 detidos, com idades dos 19 aos 52 anos, residentes nos já referidos concelhos e também no da Feira.

Os restantes 11 suspeitos, segundo fonte do comando distrital de Aveiro da PSP, vão aguardar julgamento em liberdade, tendo sido sujeitos a termo de identidade e residência, apresentações semanais na esquadra da sua área de residência e proibição de contacto com os restantes.

Resultando de uma investigação de 18 meses, a operação “Barba Ruiva” também conduziu à apreensão de duas armas, 33 munições, 13.389 euros, 14 viaturas, três motociclos, 19 telemóveis, oito televisores e uma coluna de som. Além de várias unidades da PSP, as buscas, detenções e confiscações envolveram igualmente elementos da GNR. Os 13 suspeitos, que foram levados a primeiro interrogatório ao tribunal da Feira, estão indiciados por crimes de tráfico de droga e posse de arma proibida.