As equipas de Fórmula 1 Red Bull e Racing Point fecharam esta sexta-feira a porta à contratação do piloto alemão Sebastian Vettel, que termina contrato com a Ferrari no final de 2020 e já sabe que este não será renovado.

“Não fazíamos ideia de que ele estaria no mercado este ano. O nosso compromisso é com os nossos atuais pilotos”, disse o britânico Christian Horner, diretor da Red Bull, equipa com a qual Vettel conquistou quatro títulos mundiais (2010 a 2013) e que faz alinhar atualmente o holandês Max Verstappen e o tailandês Alexander Albon.

“Infelizmente, a contratação de Vettel não nos será possível”, concluiu Horner, à margem do GP da Estíria, que se disputa no domingo no Red Bull Ring, em Spielberg, na Áustria.

Também a Racing Point não tem lugar para Vettel, pois tem contratos de longa duração com o mexicano Sérgio Perez e com o canadiano Lance Strol, filho do proprietário da equipa.

“É lógico que não temos lugar”, frisou o diretor da equipa, Otmar Szafnauer.

Sebastian Vettel chegou à Ferrari em 2015, substituindo o espanhol Fernando Alonso, depois de quatro títulos consecutivos com a Red Bull.

No entanto, não conseguiu devolver a marca italiana aos títulos e a separação foi anunciada no dia 12 de maio.