Que a relação entre Real Madrid e Gareth Bale não está boa, não é propriamente uma novidade. Que Zidane não tem no esquerdino galês a principal opção em termos ofensivos, também não – e o facto de ter participado apenas em 100 minutos de dois jogos (um como titular) desde a retoma provam isso mesmo. No entanto, continua a não ser possível passar ao lado do internacional de 30 anos contratado em 2013 por um valor acima de 91 milhões de euros que só não foi assumido como tal para não superar o valor que tinha sido pago pelos merengues por Ronaldo ao Manchester United, em 2009. E a vitória jogo frente ao Alavés voltou a ser um bom exemplo disso mesmo.

Mais uma vez no banco de suplentes, com Rodrygo, Asensio e Benzema como titulares e Isco, Hazard, Vinícius e até Brahim Díaz a serem utilizados na segunda parte, o galês foi apanhado no estádio Alfredo Di Stéfano, o campo principal do centro de estágios de Valdebebas, pelas câmaras da Gol a utilizar a máscara para outros fins: em vez de estar a tapar a boca e o nariz, estava a tapar os olhos, quase como se quisesse dormir num avião. Não deverá ter chegado a fechar os olhos mas só a própria postura, de pernas esticadas em cima das cadeiras à frente, até isso colocou em causa. Da parte do clube, nenhum comentário sobre mais um episódio do galês.

Com contrato até 2022, a saída de Gareth Bale continua a ser uma questão de tempo mas já tem sido assim nas últimas janelas de mercado sem que o Real Madrid consiga encontrar uma solução para o esquerdino.

Depois, e num mundo totalmente à parte daquele onde gravita o antigo jogador do Tottenham, há um outro Real Madrid que está cada vez mais próximo do título após somar a oitava vitória consecutiva desde a retoma, tendo quatro pontos de avanço sobre o Barcelona (que teve três empates depois da pandemia). A equipa teve mais uma grande penalidade a seu favor, desta vez não transformada por Sergio Ramos que estava de fora, mas apareceu aquele que tem sido o grande destaque do jogo ofensivo da equipa esta temporada: Benzema.

Com a braçadeira de capitão face às ausências de Ramos e Marcelo, e na semana em que comemorou com um vídeo partilhado nas redes sociais o 11.º aniversário da chegada ao Santiago Bernabéu, o avançado francês, que está a quatro golos de Messi na lista dos melhores marcadores da Liga, inaugurou o marcador (11′) e fez assistência para o 2-0 de Asensio (50′) naquele que foi também o quinto encontro seguido sem sofrer golos. Segredos para o atual momento do dianteiro de 32 anos? Uma dieta minimalista que é feita por um chef pessoal, a estabilidade familiar, duas sessões de trabalho físico diárias e a ventosaterapia, também conhecida como cupping, uma técnica medicinal chinesa utilizada por muitos desportistas e que foi recomendada pelo famoso osteopata Jeffrey Smadja.