A notícia surgiu a 2 de julho através da Cadena SER, ganhou outras proporções nos dias seguintes, foi colocada de parte menos de uma semana depois. Mas será mesmo assim? Para Josep Maria Bartomeu, uma possível saída de Lionel Messi do Barcelona é um cenário impossível de acontecer. “Não vou dar detalhes das negociações mas ele já disse muitas vezes que quer acabar a sua carreira no Barça. Agora estamos focados na competição, há negociações com muitos jogadores. O Messi quer continuar no Barça e acabar aqui. Ainda tem muitos anos e vamos poder apreciar o seu futebol por mais tempo”, destacou. Mas com contrato até 2021, não há sinais de renovação.

A vingança que chegou numa bicicleta de 10.000 euros e que acelerou no aVARmelhado: Barça vence dérbi e desce rival Espanyol

Em novembro de 2017, com 602 jogos, 523 golos, 30 troféus e 4.788 dias com a camisola do clube desde a estreia, o argentino prolongou o contrato até junho de 2021, ficando com uma cláusula de rescisão proibitiva de 700 milhões de euros. Não sendo um vínculo até ao final da carreira, o salário de 71 milhões de euros brutos por ano (15% dos direitos de imagem) fora todos os bónus variáveis (12 milhões em caso de vitória na Champions e 1,9 milhões se fizer mais de 60% dos jogos oficiais, além dos 63,5 milhões só para assinar) tornava quase impossível haver uma saída. Todavia, e de acordo com a Gazzetta dello Sport, existirá também uma espécie de “cláusula de fuga” que permitirá sair com um mês de aviso prévio, algo que nunca foi colocado em causa. Uma coisa é certa: a menos de um ano do final da ligação aos blaugrana, nada de renovação. E a insatisfação do capitão a aumentar.

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.