Alfândega da Fé volta a integrar a Bienal Internacional de Arte de Cerveira com uma exposição de literatura e arte de Eugénio de Andrade e José Rodrigues, informou esta segunda-feira o município do distrito de Bragança.

A partir de 8 de agosto esta vila do Nordeste Transmontano mostra “obras inéditas” dos dois artistas portugueses na exposição “Uma cereja na génese de Eugénio e Zé Rodrigues” integrada na XXI Bienal Internacional de Arte de Cerveira.

A exposição é, segundo divulgou o município, “uma homenagem à amizade que unia o artista José Rodrigues e o poeta Eugénio de Andrade, dois grandes vultos da cultura portuguesa e mundial, que durante vinte anos trocaram pinturas, poemas e cerejas”.

A cereja é a imagem de marca do concelho de Alfândega da Fé e a inspiração para as obras dos dois artistas que vão estar patentes na Casa da Cultura Mestre José Rodrigues até 30 de setembro.

Alfândega da Fé recebeu em 2018, pela primeira vez, um polo da Bienal de Cerveira com uma exposição coletiva que reuniu nomes como Cabral Pinto, Ção Pestana, Deolinda Pinto Rodrigues, José Emídio, Rui Anahory ou Zulmiro de Carvalho.

Na edição deste ano, a mostra “Uma cereja na génese de Eugénio e Zé Rodrigues” tem a curadoria de Ágata Rodrigues, diretora da Fundação Escultor José Rodrigues e de António Oliveira, autor de várias comunicações sobre Marcel Proust, Eugénio de Andrade, Garcia Lorca, Miguel Torga e poesia em geral.

A XXI Bienal Internacional de Arte de Cerveira assinala 42 anos e, em 2020, volta a marcar o calendário nacional de eventos de 1 de agosto a 31 de dezembro, sob o tema “Diversidade-Investigação. O Complexo Espaço da Comunicação pela Arte”.

A bienal integra um concurso internacional, projetos curatoriais, artistas convidados, intervenções artísticas conferências e debates e visitas guiadas.

A Fundação Bienal de Arte de Cerveira apresenta, pela primeira vez, uma edição digital que permite ao público a visita virtual à bienal de arte mais antiga do país e da Península Ibérica a partir de qualquer parte do mundo (https://bienaldecerveira.pt).

Ao longo dos anos, estiveram representados na bienal artistas como José Rodrigues, Henrique Silva, Artur Bual, Albuquerque Mendes, Fernando Lanhas, Helena Almeida, Paula Rego, Vieira da Silva, Nadir Afonso, António Quadros, Pedro Cabrita Reis, Rui Anahory Silvestre Pestana, entre outros.