A companhia aérea norte-americana Delta Airlines anunciou esta terça-feira que registou perdas de 6.251 milhões de dólares no primeiro semestre de 2020, face ao lucro de 2.173 milhões de dólares que obteve no mesmo período de 2019.

A companhia atribuiu as perdas, equivalentes a 5.482 milhões de euros, ao impacto da pandemia de Covid-19, que levou a uma redução de cerca de 95% da sua atividade nos momentos mais duros da crise.

Em comunicado, a empresa informou que as perdas por ação foram de 9,83 dólares nos primeiros seis meses deste ano, em comparação com os 3,30 dólares de lucro por título obtidos no mesmo período de 2019.

Quanto aos resultados no segundo trimestre, números a que os analistas prestavam esta terça-feira mais atenção em Wall Street, a companhia aérea teve um prejuízo de 5.717 milhões de dólares (5.015 milhões de euros), menos 9,01 dólares por ação, em comparação com os 1.443 milhões de dólares que ganhou entre abril e junho de 2019.

Nestes últimos três meses, a Delta teve receitas de 1.468 milhões de dólares, quando tinha obtido 12.536 milhões no período homólogo do ano passado.

O diretor executivo da Delta, Ed Bastian, considerou, numa nota, que os resultados da companhia foram marcados pelo impacto negativo da pandemia e disse acreditar que são necessários pelo menos dois anos para uma recuperação sustentável.