A produção industrial começou a recuperar na União Europeia (UE) e na zona euro em maio, depois de dois meses de fortes quebras devido ao confinamento imposto pela Covid-19, mas apresentou ainda fortes quedas homólogas, segundo o Eurostat.

De acordo com dados divulgados pelo gabinete estatístico europeu, a produção industrial aumentou 12,4% na zona euro e 11,4% na UE, face a abril, após dois meses de quebras devido às medidas de confinamento que vigoraram devido à pandemia do coronavírus SARS-CoV-2. Já na comparação com o mesmo mês de 2019, a produção industrial apresentou um recuo de 20,9% na zona euro e 20,5% na UE.

Em Portugal, o indicador caiu 26,1% em termos homólogos e subiu 2,3% face a abril. Em termos homólogos, os países que registaram maiores recuos foram a Eslováquia (-33,5%), a Hungria (-27,6%) e a Roménia (-27,4%), não tendo havido qualquer subida no indicador.

Face a abril, os principais avanços observaram-se em Itália (42,1%), França (20,0%) e Eslováquia (19,6%) e as maiores quebras na Irlanda (-9,8%), na Croácia (-3,5%) e na Finlândia (-1,3%).