O futuro Parque de Ciência e Tecnologia de Peniche, um investimento de 3,5 milhões de euros previsto para o porto de pesca da cidade, viu aprovada a candidatura a fundos comunitários, anunciou esta quarta-feira este município do distrito de Leiria.

Em nota de imprensa, a câmara municipal informou que a candidatura foi aprovada, obtendo um financiamento a 85% de fundos comunitários para o projeto.

A associação SmartOcean, uma parceria criada em 2017 entre o município, o Instituto Politécnico de Leiria (IPL), a Docapesca e o Biocant – Centro de Inovação em Biotecnologia de Cantanhede, está assim em condições de poder lançar o concurso para a obra.

O investimento “tem como principais objetivos reforçar a investigação, o desenvolvimento tecnológico e a inovação, contribuindo para a instalação de novas empresas”, sublinhou.

Para a autarquia, trata-se de um “projeto estruturante para o concelho, para a região e para o país” no que respeita à investigação e desenvolvimento de tecnologia, criação de postos de trabalho e criação de novos produtos.

O investimento vai surgir dentro do Porto de Pesca de Peniche, permitindo requalificar uma parte da área portuária ocupada por antigos armazéns de pesca degradados, junto ao edifício de investigação da Escola Superior de Turismo e Tecnologia do Mar, pertencente ao IPL.

O parque vai funcionar como espaço de incubação de empresas ligadas ao mar e vai dinamizar projetos em cooperação com universidades e centros de investigação, tornando-se assim num Centro de Conhecimento do Mar, referem os estatutos da associação, a que a Lusa teve acesso.

Além de projetos de investigação, vai desenvolver estudos e consultadoria nos domínios da inovação, empreendedorismo, incubação empresarial e desenvolvimento tecnológico, e promover formações e seminários ligados a esses temas, fazendo assim a ponte com o mundo empresarial.

Com o projeto, os promotores querem criar condições para fixar mão-de-obra qualificada e jovens ao concelho, captar investimento com a fixação de indústrias de base tecnológica, apoiar a modernização do tecido empresarial, promover uma maior cooperação entre investigadores e empresas e estimular a competitividade empresarial pela via da inovação.