O Estado-Maior-General das Forças Armadas assinou um memorando de entendimento para a criação do primeiro centro de excelência da NATO em informação Marítima Geoespacial, Meteorológica e Oceanográfica (MGEOMETOC) em Portugal, anunciou esta terça-feira o organismo.

Este ato constituiu mais um passo para a acreditação daquele que será o primeiro centro de excelência da Aliança Atlântica em território nacional, que conta já com a participação de Espanha, Roménia e Turquia, estimando-se a possível adesão futura de outras nações aliadas”, realça a nota publicada no sítio oficial na Internet do Estado-Maior-General das Forças Armadas.

O Centro de Excelência da NATO em informação Marítima Geoespacial, Meteorológica e Oceanográfica estará sediado no Instituto Hidrográfico da Marinha Portuguesa, em Lisboa, pode ler-se.

O memorando de entendimento foi assinado hoje pelo Chefe do Estado-Maior-General das Forças Armadas (CEMGFA), Almirante António Silva Ribeiro.

A sua edificação em Portugal surge na sequência da proposta submetida pelo CEMGFA ao Supremo Aliado para a Transformação [SACT, em inglês], tendo em vista a acreditação pela NATO do Centro Marítimo GEOMETOC português, destaca a nota.

Este centro de excelência irá apoiar o desenvolvimento de capacidades e as operações marítimas da NATO”, sublinha.

E insere-se no objetivo estratégico de “incrementar o contributo das Forças Armadas para a ação externa da defesa nacional”, que faz parte da diretiva estratégica do CEMGFA entre 2018 e 2021.