Dark Mode 170kWh poupados com o Asset 1
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica. Saiba mais

Logótipo da MEO Energia

Muito suor, muita atrapalhação, pouca emoção mas dois golos anulados: os lances da primeira parte

Sem grandes momentos entusiasmantes, os primeiros 45 minutos no Estádio do Dragão não tiveram casos para discutir o resto da semana. Apenas dois golos bem anulados: recorde-os e veja por si em vídeo.

i

Sporar marcou aos 12 segundos mas não matou o borrego: o golo foi bem anulado

Octavio Passos/Getty Images

Sporar marcou aos 12 segundos mas não matou o borrego: o golo foi bem anulado

Octavio Passos/Getty Images

Foi uma primeira parte sem grandes casos, com mais suor do que emoção. Casos, também não os houve propriamente — apenas dois lances em que a equipa de arbitragem foi chamada a intervir para invalidar dois golos. As decisões da equipa de João Pinheiro, porém, não deixam margem para dúvidas.

Aos 12 segundos, o primeiro golo. Problema: Sporar estava fora de jogo

Foi um início de jogo supersónico, que parecia prometer uma partida de muitos ataques e jogadas de perigo — fora isso, porém, e exceção a um ou outro momento, a primeira parte teve muita luta a meio-campo, muitas perdas de bola e pouco engenho e aproximações à baliza de parte a parte.

Logo no primeiro minuto do jogo, após o pontapé de saída, a bola é rapidamente entregue a Jovane Cabral. O extremo do Sporting encara o lateral portista Manafá e passa a bola para o seu lado esquerdo, aproveitando a subida de Nuno Mendes. Muito rápido, o jovem galga metros e ultrapassa Fábio Vieira, conseguindo desmarcar-se para receber a bola mais à frente. Já na área tenta colocar em Sporar, mas o passe perde-se. Após uma sucessão de ressaltos no interior da área, Nuno Mendes remata para defesa de Marchesín e a bola sobra então, finalmente, para Sporar. O avançado, acabado de se levantar, encosta para dentro da baliza.

Seria um golo rapidíssimo, logo aos 17 segundos, mas o apito soou: Sporar estaria em posição irregular, segundo a equipa de arbitragem liderada por João Pinheiro. O lance foi ainda validado pelo VAR, mas não deixa qualquer dúvida: quando Nuno Mendes tenta o remate, Sporar, ainda a levantar-se do chão, está muito adiantado face ao defesa mais recuado do FC Porto, Pepe. Boa decisão.

Mais um golo anulado: Luís Diaz ajeitou com o braço

Um golo anulado para um lado, um golo anulado para o outro. À passagem dos 12 minutos da primeira parte, o defesa-direito do FC Porto Manafá faz um passe vertical, encontrando Fábio Vieira. O jovem criativo dos dragões recebe de costas para a baliza — ainda longe da área — e com um toque recebe e enquadra-se, ficando de frente para a defesa do Sporting.

É então que Fábio Vieira faz um grande passe que sobrevoa o defesa e capitão dos leões, Sebastián Coates, encontrando Luís Diaz que se desmarcava em direção à baliza. O extremo colombiano do FC Porto recebe a bola, que sobra para o guarda-redes do Sporting. Luís Maximiano não agarra a bola, largando-a à sua frente. Luis Díaz aproveita e coloca a bola na baliza de Max, mas mais uma vez foi falso alarme: quando recebe o passe em profundidade de Fábio Vieira, Luís Diaz recebe a bola tocando-a com o braço direito. Falta assinalada e golo bem invalidado ao FC Porto.

Recomendamos

A página está a demorar muito tempo.