A China tornou-se o primeiro grande país a retomar o crescimento económico, desde o início da pandemia da Covid-19, alcançando uma expansão inesperada de 3,2%, no segundo trimestre, foi anunciado esta quinta-feira.

De acordo com o Gabinete Nacional de Estatísticas chinês, os dados mostraram uma melhoria dramática, em relação à contração de 6,8% registada no trimestre anterior, o pior desempenho da economia do país desde 1970. No entanto, o crescimento alcançado entre abril e junho foi, ainda assim, no ritmo mais lento desde que a China começou a divulgar dados trimestralmente, no início dos anos 1990.

As medidas para combater a pandemia paralisaram setores inteiros da economia mundial e levaram o Fundo monetário Internacional (FMI) a fazer previsões sem precedentes nos seus quase 75 anos: a economia mundial poderá cair 3% em 2020, arrastada por uma contração de 5,9% nos Estados Unidos, de 7,5% na zona euro e de 5,2% no Japão.

A doença, transmitida por um novo coronavírus, foi detetada no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.