A festa da vitória do Futebol Clube do Porto acabou em confrontos entre a Polícia de Segurança Pública e os adeptos, confirmou fonte oficial da PSP à Rádio Observador que adiantou ter sido obrigada a intervir, remetendo para mais tarde mais informações.

Os adeptos, que festejavam o 29º título de campeão nacional, não respeitaram o distanciamento social na Avenida dos Aliados, não acataram ordens para dispersar e chegaram mesmo a enfrentar os agentes da PSP, tendo que ser o acionado Corpo de Intervenção durante a madrugada.

Em declarações à Lusa, fonte das Relações Públicas da Polícia de Segurança Pública do Porto referiu que “pelo menos um polícia ficou ferido, numa mão, tendo recebido tratamento hospitalar”. Os adeptos que insistiam em concentrar-se na Avenida dos Aliados, onde tradicionalmente se festejam os títulos do FC Porto, arremessaram objetos, como garrafas e outros, contra a polícia. A mesma fonte disse desconhecer, no momento, se houve detenções, remetendo para mais tarde outras informações.

Centenas de portistas celebram o título na rua e esquecem o vírus: “A emoção fala mais alto que o distanciamento social”

À Antena 1, o comissário do Comando Metropolitano da PSP Porto, Rogério Silva, explica, com mais detalhe, que já na reta final dos festejos, por volta das 3h da manhã, enquanto a polícia sensibilizava alguns dos cerca 200 adeptos que ainda se mantinham no local, a maioria sem máscara, foram arremessadas garrafas de vidro contra elementos da PSP, deixando um polícia com ferimentos ligeiros. “Perante este cenário, foi necessário que recorrer à força física para fazer as pessoas dispersar”, adianta o Comissário da PSP Porto, acrescentando que, na sequência deste episódio de alguma tensão, controlado em menos de 10 minutos, foram identificados dois adeptos como possíveis autores desses arremessos.

Na internet circulam vídeos amadores, que demonstram essa mesma tensão, como este:

Notícia atualizada às 10h16 com as declarações da PSP à Agência Lusa.