Os tenistas Frederico Silva e Gastão Elias asseguraram esta quinta-feira a qualificação para os quartos de final do Campeonato Nacional Absoluto, numa jornada pautada por algumas duras batalhas no complexo desportivo do Monte Aventino, no Porto.

Naquele que foi o último encontro do dia, Frederico Silva, primeiro cabeça de série e número 193 mundial, precisou de uma hora e 42 minutos para se impor frente a Martim Leote Prata em dois sets, pelos parciais de 7-5 e 6-4.

A verdade é que não senti o meu corpo a 100% para competir. Depois da Figueira da Foz, tive alguns dias para descansar, para fazer fisioterapia e, à partida, não é nada de muito grave, mas é uma lesão que requer algum descanso”, começou por contar o atleta das Caldas da Rainha, que terá como próximo adversário Daniel Batista.

Apesar do triunfo, Frederico Silva elogiou o adversário e defendeu que a primeira ronda nunca é fácil, mesmo estando bem fisicamente.

O Martim fez um belíssimo encontro, serviu bastante bem e fez-me procurar os pontos, ganhando-os com o meu ténis. A primeira ronda nunca é fácil, mesmo estando bem fisicamente, e, como estava condicionado, tornou-se ainda mais difícil, mas estou muito contente por ter vencido este encontro e em dois sets“, frisou.

Tal como o esquerdino, Gastão Elias, segundo cabeça de série, travou um longo duelo com Fábio Coelho, só derrotado em três partidas, por 6-3, 2-6 e 6-2, ao cabo de duas horas, para garantir a qualificação para os quartos de final do torneio dotado de 20 mil euros em prémios monetários.

Foi muito difícil jogar. Foi um encontro mental, uma questão de ter força mental para conseguir aguentar as dores que estava a sentir. Infelizmente, ainda não estou a 100%, não sei se devia ter jogado, mas entrei no court e, apesar de estar bastante limitado, percebi que podia ganhar e dei tudo o que tinha”, revelou o jogador da Lourinhã, que contraiu uma lesão na virilha direita durante o terceiro torneio do Circuito Sénior da Federação Portuguesa de Ténis (FPT).

Consumado o triunfo, Gastão Elias (532.º ATP) vai agora defrontar João Monteiro, após a vitória deste diante Duarte Vale em três sets muito equilibrados e disputados, pelos parciais de 6-7 (7-9), 7-5 e 6-3, ao fim de duas horas e 48 minutos de encontro.

Nuno Borges, campeão de duas etapas do Circuito Sénior da FPT, em Vale do Lobo e na Figueira da Foz, por sua vez, não encontrou grandes dificuldades para eliminar Francisco Faria, por 6-3 e 6-0, e marcar encontro com Daniel Rodrigues, que bateu Gonçalo Falcão, por duplo 6-3.

Estava muito calor, muito difícil para jogar e entrei um bocadinho menos bem, mas depois consegui jogar o meu melhor ténis e saí muito feliz do campo. O objetivo é ganhar o torneio, acho que é possível. É difícil, mas acho que encontro a encontro consigo lá chegar”, confessou o jogador da Maia.

Tiago Cação, após o triunfo ante Manuel Gonçalves, por duplo 6-1, e Luís Faria, que estava em vantagem por 7-6 (7-2) e 1-0 quando Francisco Cabral desistiu, completam os quartos de final no Monte Aventino.