Beethoven e os seus seguidores

Coliseu Porto Ageas, Rua de Passos Manuel, 137, Porto; domingo, 19 de julho, às 11h; Bilhetes dos três aos 30 euros

Para quem gosta de música clássica em família: No ano em que se celebra o 250.º aniversário do nascimento de Beethoven, nada melhor para o celebrar que um concerto especial, dedicado às famílias, que tem como premissa especial o facto de se debruçar não só sobre o compositor em si mas também sobre os seus “seguidores” — ou seja, outros mestres da música igualmente famosos que lhe seguiram as pisadas. Num ambiente informal, alegre e descontraído, a Orquestra Filarmónica Portuguesa vai seguir viagem na companhia de Brahms, Dvořák e Johann Strauss, tendo o maestro Osvaldo Ferreira como cicerone do espetáculo. O Coliseu garante cumprir todas as regras de distanciamento social, reduzindo por isso a sua lotação. Os preços variam entre os três e os 30 euros, podendo comprá-los apenas no recinto.

O Coliseu do Porto vai ser palco desta celebração de Beethoven. D.R.

Plano Restaurante

Dona Graça Apartments, Rua da Bela Vista à Graça, 126, Lisboa. Sexta, sábado e domingo, das 12h30 às 23h. Menus fixos a 45 e 70 euros

Para quem gosta de comer bem, em segurança e ao ar livre: No ano passado a abertura do Plano Restaurante já tinha deixado as melhores impressões e é por isso que agora, depois de ele ter reaberto, faz sentido mencionar novamente o projeto a solo do chef Vítor Adão: quanto mais não seja porque há novidades. No pátio interior do Dona Graça, que nos transporta para latitudes mais mediterrânicas com a ajuda da piscina, volta a ser possível comer al fresco, em mesas separadas e com um de dois menus de degustação renovados à escolha (um de cinco momentos e outro de sete). A comida continua a ser praticamente toda feita no fogo, à vista dos clientes, e agora também passa a ser possível viver esta experiência ao almoço. O restaurante está a funcionar apenas com dois menus fixos, um de cinco (45€) e outro de nove momentos (70€), sendo o acompanhamento de vinhos cobrado à parte (mais 30€ e 45€, respetivamente). Na lista de pratos vai encontrar combinações como a lula de anzol com escabeche, carabineiro com presunto e até o já famoso rissol de berbigão.

O invejável espaço ao ar livre do Plano quando ainda só tinha uma mesa comunitária: agora cumpre-se à risca as orientações de segurança da DGS. Diogo Lopes/Observador

Tratamentos de recuperação pós-confinamento

Serenity – The Art of Well Being; Pine Cliffs Resort Albufeira e Sheraton Cascais Resort; Preços a partir dos 70€

Para quem procura desconfinar com corpo e alma: Os últimos tempo foram complicados para muita gente e foi com isso em consideração que os spas Serenity do Pine Cliffs Resort (Albufeira) e do Sheraton Cascais Resort criaram três tratamentos completos de recuperação pós-confinamento. Um deles é o “Sistema Nervoso: Tratamento de Costas Kundalini” e consiste numa massagem de costas que ajuda a restaurar a energia da coluna vertebral (70€ no Sheraton e 90€ no Pine Cliffs). Depois há o “Reforço de Imunidade Serenity”, que inclui uma massagem de corpo inteiro feita com uma mistura de óleos energizantes e desintoxicantes (85€ no Sheraton e 110€ no Pine Cliffs) e ainda o tratamento “Recuperação Pós-Vírus Serenity”, um ritual de corpo ionizante que inclui uma esfoliação nos pés com sal dos Himalaias, massagem corporal revitalizante e reflexologia podal, ideal para aliviar o stress e exaustão (150€ no Sheraton e 170€ no Pine Cliffs). Escolha o que lhe parece melhor e não se esqueça de fazer reserva via e-mail em qualquer um dos dois alojamentos.

Imagine-se neste cenário, a ser massajado e a relaxar. D.R.

Pop-up Almeja em Lisboa

Restaurante MISC by Tartar_ia, Rua da Boavista, 14, Lisboa; Este domingo, das 11h às 23h; Quatro menus, três a 35€ por pessoa e outro a 25€ por pessoa. Reservas em geral@almejaporto.com ou no 222 038 120

Para quem não quer desperdiçar a oportunidade de provar o Porto sem sair de Lisboa: “Se Maomé não vai a montanha, a montanha vai a Maomé”, já diz o ditado popular. Ora o que acontece neste caso é exatamente isso, ou seja, os lisboetas que não conseguiram até agora visitar o restaurante portuense Almeja vão ter a oportunidade de o conhecer em Lisboa — O chef João Cura vai apresentar um pop-up de um dia onde se poderá provar de tudo um pouco. Organizado em quatro menus, o programa terá um momento de brunch (35€), almoço (35€), “sugar rush” (25€, uma ementa inteira só de doces) e o jantar (35€). No geral vai poder provar iguarias como as panquecas com gamba rosa, ovo e molho hollandaise; arroz de cabrito com miúdos, tosta de cabeça de xara, escabeche e maçã, caril doce com gelado de coco, manga fresca e lima e muito, muito mais. Reserve já lugar e não deixe escapar esta oportunidade. Se já não chegar a tempo sempre fica com uma desculpa boa para rumar ao Porto.

O delicado prato de cabeça de xara do Almeja – agora em Lisboa. D.R.

Jardim de Verão na Gulbenkian

Fundação Calouste Gulbenkian, Anfiteatro ao Ar Livre; Rua Dr. Nicolau Bettencourt, Lisboa. Sábado, das 21h às 22h30. 10€

Para quem já tem saudades de ver um concerto ao vivo: Numa altura em que tanto se preza a segurança e o distanciamento social, nada melhor que um espaço ao ar livre, pleno de natureza, para servir de palco a um eventual regresso ao consumo de música ao vivo — atividade também ela parcialmente hipotecada à conta da pandemia. A programação Jardim de Verão, feita em parceria com a lisboeta Galeria Zé dos Bois, decorre desde dia três deste mês mas termina este fim de semana com concertos de Selma Uamusse e Luís Severo. Ao longo do fim de semana há muito mais para fazer, desde outros concertos a workshops, por isso dê uma vista de olhos na programação e veja se não aproveita para fazer mais do que uma coisa nestes últimos dias do Jardim de Verão.

O “Jardim de Verão” da Gulbenkian chega ao fim este fim de semana. D:R.

Fossil de James Newitt

Carpintarias de São Lázaro, Rua de São Lázaro, 72, Lisboa; Deste sábado até 29 de agosto; Grátis

Para quem procura alguma cultura extra nos seus fins de semana: É mais um regresso depois dos dias de encerramento forçado por culpa da pandemia. As Carpintarias de São Lázaro são um espaço de exposição de arte e cultura que foi totalmente remodelado há relativamente pouco tempo e que a partir deste sábado regressa com uma exposição do cineasta australiano James Newitt, que apresentará o seu Fossil, uma encomenda da Gallery of New South Wales, em Sidney, que foi inteiramente filmado nas Carpintarias e estreia agora na Europa em formato de instalação que percorre vários espaços do Centro Cultural: No seu Piso 0, será projetado o filme na íntegra em grande dimensão e no Piso -1 haverá uma instalação imersiva, alusiva ao ambiente que deu origem a Fossil. A entrada é livre por isso aproveite — não só para ver a exposição mas também para conhecer as Carpintarias.

“Fossil” foi gravado totalmente nas Carpintarias de São Lázaro.

Luz Charming Houses

Rua Principal, 78, Fátima; 249 532 275; Preços a partir de 140€

Para quem quiser aproveitar o bom tempo para uma escapadinha de fim de semana: Está aí o verão, muita gente tem a sorte de poder estar de férias e tudo isso aliado ao bom tempo que se tem feito sentir pode ser a combinação ideal para uma pequena escapadinha menos óbvia. Fugindo dos sítios mais concorridos, pode rumar a Fátima e ficar na Luz Charming Houses, espaço que reabriu no final de maio com o selo Clean & Safe e que dispõe de 15 quartos e uma casa-mãe, onde estão as salas de estar e jantar, o terraço, o bar e a mercearia com produtos portugueses. O melhor de tudo? Tem piscina, claro, e ainda uma gruta natural onde se fazem tratamentos de beleza e relaxamento. Os mais pequenos também ficarão bem servidos já que o hotel tem serviço de babysitting por reserva.

Porque não aproveitar o fim de semana para ir dar uma volta?

O Paparico

Rua de Costa Cabral, 2343, Porto. Reabre esta quinta-feira; Horário que entra em vigor: de terça-feira a sábado, das 19h às 23h; Reservas em 93 795 9714 ou 22 540 0548.

Para quem quer regressar aonde o seu estômago já foi feliz: Quando o mundo parou e os restaurantes tiveram de fechar portas, o portuense “O Paparico” vivia uma fase boa de reconhecimento e valorização, tudo graças à visão do seu criador, Sérgio Cambas, e ao talento do seu chef, Rui Martins. Agora que o setor deixou de estar em stand by esta casa regressa para mostrar a qualidade que já a destacava antes — e com algumas novidades. Para já os menus de degustação ficam de parte e  servem-se apenas pratos à la carte, muitos deles novas entradas na ementa da casa: veja-se o gaspacho à alentejana com gamba rosa (16€); o naco de vazia de vaca velha minhota maturada com 90 dias e tomate coração-de-boi (84€) ou a torta de laranja à Convento de Nossa Senhora da Conceição (14€). Faça a sua reserva, vista-se a rigor e tenha um bom proveito.

O paparico é uma casa antiga que foi toda reajustada para ser um exemplo de bem comer. D.R.

“Nunca mais é sábado” é uma rubrica que reúne as melhores sugestões para aproveitar o fim de semana.