Uma vasta rede de dinheiro falso, ligada à organização mafiosa italiana Camorra, foi desmantelada na quarta-feira com a detenção de 44 pessoas em Itália, França e Bélgica, indicou esta quinta-feira a polícia francesa.

Quarenta pessoas foram detidas em Itália, três em França e uma na Bélgica durante a operação coordenada pela agência europeia de polícia, a Europol, que permitiu a apreensão de oito milhões de euros em dinheiro e oito milhões em bens, adiantou a mesma fonte. Precisou que o prejuízo foi calculado em 10 milhões de euros (valor nominal das notas falsas).

Em França, uma pessoa foi detida em Charente (sudoeste)  e as duas outras, um franco-italiano e um italiano, na região de Paris, aguardando estas a sua extradição para Itália, disse à agência France Presse o comissário Eric Bertrand do Departamento Central para a Supressão da Moeda Falsa (OCRFM na sigla em francês).

O inquérito conduzido pelos italianos iniciou-se em janeiro de 2018 relativamente a uma rede de moeda falsa ligada à Camorra napolitana, adiantou. Tratava-se essencialmente de notas falsas de 50 euros.

“Nos últimos anos, 90% do dinheiro falso de alta qualidade veio de Itália. A Camorra tem uma espécie de patente neste mercado”, comentou o comissário.