As comunidades autónomas da Galiza e de Castela-Leão decidiram juntar-se àquelas que tornaram obrigatório o uso de máscara no interior e no exterior, mesmo no caso em que haja distanciamento social.

A Galiza alargou o uso obrigatório das máscaras “tanto em espaços abertos como fechados, desde que possam estar outras pessoas e mesmo que haja uma distância de 1,5 metros”.

O anúncio foi feito esta sexta-feira pelo presidente da Junta (Governo regional) em exercício, Alberto Núñez Feijóo, que indicou que é necessário “dar um passo em frente”, uma vez que se está a verificar em toda a Espanha que a situação é “de risco máximo”. O líder regional recordou que no passado dia 25 de junho a Galiza foi “a primeira comunidade” a recomendar o uso permanente de máscara.

Haverá exceções à regra, para que não tenham de usar máscara as pessoas com riscos respiratórios e as que vivem juntas.

Por seu lado, o presidente do governo regional de Castela-Mancha também anunciou esta sexta-feira que o executivo regional vai aprovar na próxima terça-feira a utilização obrigatória da máscara em toda a comunidade de forma permanente.

A medida apenas não foi ainda tomada nas comunidades de Madrid, Ilhas Canárias e Valência, enquanto as cidades autónomas de Melilla e Ceuta, no norte de África, deverão aprovar a mesma disposição nos próximos dias.