A Madeira registou dois novos casos de Covid-19 nas últimas 24 horas, elevando para oito o número de doentes ativos, quatro dos quais estão internados no Hospital Central do Funchal, indicou esta sexta-feira o Instituto de Administração da Saúde (IASAÚDE).

A Região tem agora 101 casos confirmados de Covid-19, dos quais 93 estão recuperados”, disse a vice-presidente do IASAÚDE, Bruna Gouveia, em videoconferência, no Funchal.

A responsável esclareceu que os oito casos ativos são todos importados e foram identificados no contexto da operação de vigilância e rastreio de passageiros implementada nos aeroportos da Madeira e Porto Santo desde o dia 1 de julho.

Quatro pessoas encontram-se em isolamento na Unidade de Internamento Polivalente dedicada à Covid-19 no Hospital [Central do Funchal] Dr. Nélio Mendonça, incluindo os dois novos casos positivos”, disse.

Bruna Gouveia informou, também, que há um novo caso suspeito, identificado esta sexta-feira no Aeroporto da Madeira, que aguarda em confinamento o resultado das análises laboratoriais .

A vice-presidente do IASAÚDE indicou, por outro lado, que já foram realizados 7.582 testes a passageiros desembarcados nos aeroportos do arquipélago, o que corresponde a cerca de metade do total de viajantes que entraram na região desde 01 de julho.

Nesta data, entrou em vigor a resolução do Governo Regional, de coligação PSD/CDS-PP, que substituiu o regime de quarentena pela obrigatoriedade de os passageiros apresentarem um teste negativo realizado até 72 horas antes do início da viagem, ou, então, a efetuá-lo à chegada.

Ao fim de quinze dias, a Madeira tem ainda a situação controlada, porque a estratégia de testar à chegada tem permitido isolar precocemente”, disse o secretário regional da Saúde, Pedro Ramos, na mesma videoconferência.

O governante lamentou, no entanto, que os países com transmissão comunitária ativa continuem a “exportar passageiros” sem a obrigatoriedade de efetuar o teste antes da partida.

Queremos que [os turistas] venham para a Madeira, mas gostaríamos que viessem já com teste feito na origem”, afirmou, vincando que os oito casos positivos são provenientes de países com transmissão comunitária ativa.

Além do rastreio efetuado à chegada, os viajantes são monitorizados através da aplicação ‘MadeiraSaveToDiscover’, na qual já estão registadas 20.163 pessoas.

Atualmente, 4.693 pessoas estão em vigilância ativa no arquipélago, onde foram já testados 22.348 utentes do serviço regional de saúde.