Américo Petim, histórico do CDS de Coimbra, militante há quase 40 anos, venceu na noite de sexta-feira as eleições para a comissão política concelhia local, ao derrotar Helena Mendes por sete votos, confirmou este sábado fonte partidária à Agência Lusa.

Américo Petim, 76 anos, licenciado em Controle de Gestão e pós-graduado em Finanças Autárquicas, que encabeçava a lista A, obteve 50 votos contra 43 da sua adversária, atual primeira vice-presidente da concelhia de Coimbra do CDS-PP.

Nas eleições para a mesa do plenário concelhio, a lista A também venceu, com 50 votos contra 44 da lista B, elegendo Rui Nuno Castro, o anterior líder distrital, que apresentou a sua demissão na sequência dos maus resultados eleitorais nas legislativas de 2019.

Na lista de Américo Petim, como primeira vice-presidente, figurava ainda Lúcia Santos, a anterior presidente da concelhia centrista de Coimbra, igualmente demissionária desde outubro de 2019.

Em declarações à agência Lusa, o vencedor explicou que a sua candidatura a líder concelhio decorreu de um convite “de um grupo de amigos e militantes” do CDS-PP “que formaram uma equipa” e o convidaram para a encabeçar.

Américo Petim manifestou-se “sensibilizado” com o convite, aceitou-o e disponibilizou-se a “continuar o trabalho realizado” pelas pessoas que o acompanham “e que manifestaram sempre uma grande paixão”.

Quanto ao que esperar do seu mandato de dois anos à frente da concelhia centrista de Coimbra e concretamente as metas para as eleições autárquicas de 2021, o presidente eleito não revelou, para já, quais os objetivos.

“Criei um conjunto de princípios que têm sido bem aceites pelo grupo. O trabalho vai ser muito intenso e muito distribuído pela equipa”, argumentou.