A 17 de julho de 1955, os Estados Unidos e o mundo assistiram à abertura da Disneyland, o primeiro parque de diversões temático dos maiores estúdios de animação do país, o único projetado pelo próprio Walt Disney. Os hectares eram os mesmos que a data que agora se celebra — 65, ocupados por arruamentos, carrosséis, restaurantes, edifícios e cursos de água artificiais projetados no terreno comprado pela companhia em 1953.

Walt tinha, na altura, 52 anos. Entusiasmado com os parques de diversões que já havia visitado com as filhas Diane e Sharon, começou por conceber a construção de uma atração turística na cidade californiana de Burbank. O espaço, que atualmente alberga os estúdios de animação da Walt Disney bem como os estúdios da ABC, não era suficiente e a grande e derradeira empreitada arrancou em 1954, já na propriedade de Anaheim, no mesmo estado.

Sem água, no primeiro dia bebeu-se Pepsi

O economista Harrison Price foi uma peça chave no planeamento do novo parque, que embora tenha inaugurado para imprensa e convidados a 17 de julho, só no dia seguinte abriu portas ao público em geral. O evento do primeiro dia ficou envolto em polémica — apenas cerca de metade das 28 mil pessoas que lá estiveram tinha sido de facto convidada. As restantes falsificaram bilhetes, outras saltaram as vedações do recinto para serem as primeiras a experimentar as 20 atrações disponíveis.

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.