A administração da SAD do Tondela, clube da I Liga de futebol, acusou este sábado o Desportivo das Aves de “violar os direitos” do clube beirão ao decidir não jogar na última jornada frente ao Portimonense, uma atitude “muito grave”. “Consideramos que a Liga NOS já está desvirtuada e a verdade desportiva adulterada, a partir do momento em que um clube reconhece publicamente que não tem meios para competir em igualdade de circunstâncias e pretende abandonar a competição”, começa por defender a SAD do Tondela.

Num comunicado de imprensa, a administração considera ainda que, “independentemente, deste jogo vir ou não a ser disputado, aquela intenção viola o princípio da igualdade, qualificando-se como um episódio muito grave e sem precedentes”.

“As intenções do Clube Desportivo das Aves violam os nossos direitos – a apenas 48 horas de um jogo vital para o nosso clube -, e colocam em causa a integridade da competição e o seu modelo sob suspeita”, entende o clube.

“Não vamos hesitar um segundo e iremos até às últimas instâncias, mesmo as mais drásticas, para defender os nossos direitos e a integridade da Liga NOS que, com toda esta situação, já estão a ser prejudicados”, assume.

Neste sentido, a SAD do clube beirão da I Liga “lamenta profundamente” que o Tondela “seja prejudicado nesta fase decisiva da temporada, isto depois de uma época desportiva muito difícil”.

“Graças ao trabalho e esforço dos nossos jogadores, equipa técnica e demais funcionários, fomos um dos clubes que não recorreu ao ‘lay-off’ para garantir a sua subsistência, continuando a cumprir com as nossas obrigações financeiras”, aponta a SAD.

A administração lembra ainda que o Tondela “cumpre com todos os encargos e condições exigidos pela Liga Portugal para se poder inscrever na próxima época” do campeonato de futebol.

“Não podemos assegurar que seja igual com os nossos mais diretos adversários, seja esta época ou no passado, com manobras sombrias de última hora que ninguém pode explicar.”, anota.

No comunicado, a SAD garante que o Tondela “está focado em alcançar a permanência em campo nos próximos dois jogos” e, seja qual for o resultado, assume que vão “assumir as responsabilidades”.

“Mas uma coisa garantimos, não vamos permitir que adulterem a verdade desportiva e prejudiquem os direitos do nosso clube. Um clube que representa uma cidade como Tondela, pequena em área e população, mas orgulhosa da sua equipa e que é uma bandeira de toda a Região Centro de Portugal”, lê-se.

O despromovido Desportivo das Aves ameaçou na sexta-feira faltar ao jogo no estádio do Portimonense, da 34.ª e última jornada da I Liga de futebol, previsto para 26 de julho, de forma a “salvaguardar a transparência na luta pela permanência”, uma vez que receia “não reunir jogadores suficientes e, sobretudo, jogadores que garantam uma equipa competitiva” contra os algarvios.

Na 34.ª jornada, o lanterna-vermelha deveria enfrentar o Portimonense, 16.º colocado e primeiro clube acima da zona de despromoção, com os mesmos 30 pontos de Vitória de Setúbal, 17.º e penúltimo, e Tondela, 15.º, envolvidos numa fuga à descida, que ainda engloba o Belenenses SAD (14.º, com 32 pontos) e o Paços de Ferreira (13.º, com 35).