O Governo do México informou, no sábado, ter registado 7.615 novos casos de covid-19, um novo máximo diário no país, que totaliza 338.913 infeções desde o início da epidemia.

O Ministério da Saúde mexicano contabilizou ainda 578 mortes, o que eleva para 38.888 o número total de óbitos.

O país é já o quarto com mais mortos devido ao novo coronavírus (SARS-CoV-2) e sétimo a nível mundial em contágios, de acordo com o balanço da Universidade Johns Hopkins, dos Estados Unidos.

Até aqui, o número mais elevado de novas infeções tinha sido registado em 09 de julho, com 7.280, de acordo com as autoridades sanitárias mexicanas.

O México tem em vigor um sistema de semáforo epidemiológico a quatro cores, a partir do qual são reguladas as atividades económicas e de convivência em cada um dos 32 estados do país.

Em 18 estados está a ser aplicado o vermelho, de risco epidémico máximo, e em 14 o laranja, considerado de alto risco. Ainda nenhum estado foi declarado amarelo (risco médio) ou verde (risco baixo).

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 596 mil mortos e infetou mais de 14 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 1.684 pessoas das 48.390 confirmadas como infetadas, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Depois de a Europa ter sucedido à China como centro da pandemia em fevereiro, o continente americano é agora o que tem mais casos confirmados e mais mortes.