Na temporada passada, em que Bruno Fernandes se tornou o médio mais goleador da Europa numa única época, o nome do jogador português surgiu muitas vezes associado ao de Frank Lampard. Isto porque, antes da campanha histórica que Bruno fez no Sporting, o inglês estava em segundo nesse mesmo ranking, apenas atrás do brasileiro Alex. Em 2009/10, Lampard marcou 27 golos ao serviço do Chelsea; em 2018/19, Bruno Fernandes marcou 32. E este domingo, ainda que um dentro do campo e o outro na linha técnica, os dois médios encontravam-se em Wembley.

Já não era, porém, o primeiro encontro. Logo em fevereiro, naquele que foi apenas o segundo jogo de Bruno Fernandes no Manchester United, a equipa de Solskjaer venceu o Chelsea em Stamford Bridge para a Premier League e o médio português fez logo uma das assistências dos dois golos dos red devils. Na altura, e mesmo com todo o entusiasmo associado à chegada do internacional português a Inglaterra, Bruno Fernandes ainda não tinha tido o impacto que tem à data atual — titular indiscutível, oito golos marcados, parceria brilhante com Pogba — e não mereceu comentários individuais por parte de Lampard. Este fim de semana, cinco meses e uma quarentena depois, a história era diferente.

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.