Através de um sistema de ar comprimido, foram destruídos, nos últimos 18 meses, 236 ninhos de vespas velutinas, ou asiáticas, avançou a Câmara da Mealhada. Esta nova arma permite atingir os ninhos com um tratamento químico capaz de causar a destruição dos ninhos e vespas.

O município liderado por Rui Marqueiro destaca que a arma é considerada “amiga do ambiente”, uma vez que funciona sem químicos prejudiciais aos ecossistemas.

Na Mealhada, os bombeiros estão na primeira linha do combate à espécie invasora. A Câmara apoia financeiramente as corporações dos Bombeiros da Pampilhosa e da Mealhada na aquisição de “kits” de intervenção e combate à velutina.

A vespa velutina é uma espécie asiática característica de regiões tropicais e subtropicais do norte da Índia ao leste da China, Indochina e ao arquipélago da Indonésia, sendo a sua existência reportada desde 2011 na região norte de Portugal. A velutina distingue-se da espécie europeia Vespa crabro pela coloração do abdómen, que é predominantemente de cor preta, ao contrário da europeia, onde prevalece a cor amarela.

O Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas tem alertado para os efeitos da presença desta espécie não indígena, sobretudo na apicultura, por se tratar de uma espécie carnívora e predadora das abelhas.

A vespa asiática constitui também uma ameaça para a saúde pública, reagindo modo bastante agressivo quando tem os ninhos ameaçados, “incluindo perseguições até algumas centenas de metros”.